Páginas

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

IBGE: Pará tem maior população da região Norte

O Estado do Pará é o 6º que mais cresceu no Brasil, é o 9º mais populoso do país e segue sendo o de maior população na região Norte. Esses foram alguns dados apontados no Censo 2010, divulgado na tarde de hoje (29), através de entrevista coletiva concedida em Belém por Antônio José de Souza Biffi, chefe da unidade do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no Pará.
A pesquisa que durou cerca de quatro meses e envolveu mais de seis mil recenseadores no Pará, apontou o novo número da população do Estado: 7.588.078, um crescimento de 22,54% em relação ao último censo.
A população paraense também está mais urbanizada: na década anterior, 66,55% viviam na zona urbana, agora a estimativa é de 68,49%. Apesar da pesquisa apontar a prevalência masculina entre os paraenses, sendo 50, 41% de homens e  49,59% de mulheres, a situação se inverte na capital paraense, onde as mulheres são a maioria (52,7%).
Sete municípios paraenses aparecem entre os 19 municípios de todo o Brasil que, em 10 anos, dobraram a sua população. São eles: São Felix do Xingu (163,69%), Canaã dos Carajás (144,71%), Ulianópolis (125,12%), Anapú (117,85%), Parauapebas (115,10%), Tailândia (106,32%), Ipixuna do Pará (104,40%).
QUESTIONAMENTOS
Em relação aos questionamentos dos municípios que apresentaram queda populacional nos dados do Censo 2010, Biffi garantiu que todos os dados foram atualizados.
Biffi também garantiu que a partir de 2011, o IBGE vai fazer uma estimativa anual sobre os dados populacionais, que deverá ser informada aos Tribunais de Contas Municipais e da União, porém o Censo continuará sendo feito a cada dez anos.
Sobre os números finais dos quanto aos índices sociais, como número de casamentos, escolaridade, saneamento, entre outros, Biffi disse que a divulgação deve começar a ser feita em março de 2011, entretanto, a data provável para a divulgação de todos os dados é estimada para o final de 2012.
(Soraya Wanzeller)

Nenhum comentário: