Páginas

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Dívidas do Estado do Pará já chegam a R$ 750 milhões, afirma Simão Jatene

O governador Simão Jatene, em entrevista concedida ao telejornal Pará Record (TV Record Belém), na noite desta terça-feira (4), afirmou que, até o momento, as dívidas do Estado encontradas pelo novo governo chegam a R$ 750 milhões, incluindo faturas de serviços, como fornecimento de combustível, água e telefone, e diversos outros credores.
Para o governador, a cada dia há "uma surpresa desagradável", e frisou que a sociedade precisa conhecer esse cenário, sem "devassa" ou "revanchismo". Segundo ele, o governo precisa fazer esse levantamento da situação financeira do Estado. "Nós precisamos saber de onde estamos partindo", reiterou o governador, para dar início ao planejamento das ações.
Sobre a folha de pagamentos do funcionalismo, Simão Jatene informou que, apesar de o governo anterior ter pago os salários, deixou resíduos em aberto, como diárias, cujo montante ainda não foi determinado. "Isso dificulta o ponto de partida, o início da administração", frisou ele, garantindo, no entanto, que o pagamento dos servidores será normalizado.
Gestão - Entre os problemas citados pelo governador está a suplementação orçamentária autorizada pela Assembleia Legislativa em 2010, que foi de 18% do orçamento, percentual extrapolado pelo governo anterior. "Isso é uma questão de gestão pública", ressaltou Jatene, informando que os fatos precisam ser apurados, para que os "responsáveis sejam responsabilizados".
Quanto aos carros locados pela Polícia Militar no governo anterior para fazer o policiamento ostensivo na Região Metropolitana, o governador disse que os veículos não são adequados para o trabalho no interior. "Mas não podemos trocar tudo em um passe de mágica", frisou.
A nomeação do restante do secretariado e demais gestores requer calma, disse Simão Jatene. Quanto maior a dificuldade, disse ele, mais é necessário o "espírito de equipe". Alguns secretários já escolhidos, como o titular da Secretaria da Fazenda, José Tostes Neto, ainda precisam ser liberados de cargos e funções que exercem atualmente, para que possam efetivamente assumir a gestão pública estadual.
Perguntado sobre a construção de mais dois hospitais regionais, que está entre as metas do novo governo, Simão Jatene fez questão de ressaltar o Programa de Requalificação dos Hospitais Municipais, com o qual o Executivo vai comprar equipamentos e qualificar pessoal para atender a população nos próprios municípios, sem necessidade de deslocamento para a capital.
Apesar de os inúmeros problemas encontrados ao assumir novamente o governo do Pará, Jatene disse que o Estado não pode parar, e reafirmou que o momento exige um grande pacto do Executivo com toda a sociedade.
Secom

Nenhum comentário: