Páginas

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Escritórios da Real Engenharia são liberados


A assessoria de imprensa da construtora Real Engenharia enviou uma nota à imprensa informando que os escritórios da empresa foram liberados pela Justiça no final da manhã de hoje (31). Os escritórios da empresa foram isolados após determinação da juíza Diana Cristina Ferreira da Cunha, que baixou medida cautelar mandando recolher documentos da empresa para subsidiar as investigações que vão apurar as causas do desmoronamento do edifício Real Class, no último sábado (29).
De acordo com a assessoria da empresa, a decisão da juíza foi cumprida com muita normalidade por dois delegados da Polícia Civil, acompanhados do promotor estadual Marco Aurélio Lima do Nascimento. As três autoridades passaram cerca de três horas nos escritórios da empresa e recolheram todos os documentos que julgaram necessários para subsidiar as investigações das causas do acidente.
Acompanhados do diretor administrativo da empresa, João Maria Paes, e pelos advogados Roberto Lauria, Roland Massud e Sérgio Pinheiro, o promotor e os delegados recolheram os originais de laudos, relatórios e outras informações relacionadas ao projeto e execução da obra do edifício Real Class.
O promotor Marco Aurélio Lima do Nascimento disse à assessoria de imprensa da Real Engenharia que tudo ocorreu com normalidade. “Não houve entrave. A empresa demonstrou grande espírito de colaboração, e se manifestou disponível para continuar colaborando”.
O promotor acrescentou que a Promotoria está disponível para intermediar as relações da Real Engenharia com todas as pessoas atingidas pelo acidente, sejam clientes, proprietários das unidades do edifício acidentado ou pessoas atingidas diretamente no acidente.(Com informações da Ascom da Real Engenharia)

Nenhum comentário: