Páginas

sábado, 22 de janeiro de 2011

Jatene reforça corte de gastos na primeira reunião de avaliação do governo

O governador Simão Jatene reuniu secretários e dirigentes de órgãos públicos, na manhã deste sábado (22), no Centro Integrado de Governo. Foi o primeiro encontro de avaliação do governo estadual, focado em dois grandes objetivos, como ressaltou o próprio governador. "O primeiro é de avaliar os quinze primeiros dias do governo e o segundo é fazer um balanço das contas do Estado".
Segundo Jatene é preciso fazer uma leitura detalhada da situação econômica do Estado e definir medidas que ajudem a reequilibrar as contas do governo. "As finanças do Estado estão desequilibradas, primeiro porque a receita é menor do que a despesa e essa condição é grave, aumentando a dívida do Estado", declarou. "O mais preocupante é que a cada mês essa diferença (entre receita e despesa) aumenta em 80 milhões de reais", informou o governador. "Para sanar a questão da dívida precisamos resolver primeiro a questão do nosso déficit e, com isso, aumentar a receita. Mas isso não acontece com um estalar de dedos", argumentou.
O governador também citou que entre as medidas para contenção de despesas necessárias nesse momento está o decreto governamental, publicado esta semana, que define critérios para reduzir gastos no âmbito da administração pública do Estado. Segundo ele, o encontro de hoje serviu para reafirmar o compromisso dos secretários e dirigentes com essa medida. "A receita do Estado não consegue suportar as despesas obrigatórias, por isso temos que começar a cortar custos. Para tanto, chamamos os dirigentes dos órgãos e pedimos que cada um deles leve ao limite o decreto para contenção de despesas".
Jatene garantiu, ainda, que as medidas não vão prejudicar o pagamento do funcionalismo estadual." O pagamento dos servidores está garantido, é um direito do trabalhador. Os ajustes não vão passar por esse tipo de penalização. Teremos, sim, cuidado com liberação de diárias, horas extras e outros custos", disse o governador, assegurando que em breve o Estado vai conseguir chegar ao reequilíbrio das contas. "Não tenho dúvida que vamos conseguir chegar a esse reequilíbrio e vamos manter a sociedade informada, vamos disponibilizar esses dados para toda a população, porque qualquer governo deve ter esse diálogo com a sociedade", finalizou.(Agência Pará)

Nenhum comentário: