Páginas

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Concursados terão reunião com o secretário de Educação Nilson Pinto

Na próxima sexta-feira, 18, a Associação dos Concursados do Pará terá uma reunião com o secretário de Educação Nilson Pinto.
O encontro com o titular da Seduc, para tratar das nomeações dos aprovados nos concursos realizados pelo órgão, é inédito para a Asconpa e, por isso, representa muito mais do que uma simples reunião.
Todos lembram que, desde que nos organizamos para exigir os nossos direitos à nomeação,  nunca fomos recebidos por nenhum dos secretários que passaram pela Secretaria de Educação, que, inclusive, chegaram a impedir a nossa entrada nas dependências do órgão.
Um dos casos mais lamentáveis ocorreu no dia 24 de março de 2009, quando esperávamos, na porta da Seduc, pela chegada da secretária de Educação, na época Iracy Gallo, de quem exigiríamos nossas nomeações e o fim da farra das contratações de temporários para o órgão. Isso porque descobrimos que a Seduc estava contratando milhares de servidores temporários, apesar da existência, na época, de 18.300 aprovados nos concursos C-105, C-125, C-126 e C-130.
Avisada por seus assessores da nossa presença na frente do órgão, a secretária ordenou o fechamento dos portões, proibindo a nossa entrada. Decidimos, então, radicalizar. Parados em frente ao portão do estacionamento da Seduc, impedimos a entrada e saída de qualquer veículo. Só sairíamos de lá quando a secretária recebesse uma comissão de concursados. Nada feito.
Em poucos minutos, atendendo ao chamado da direção da Seduc, chegou uma guarnição da Tropa de Choque da Polícia Militar, que não pouparam spray de pimenta e nos aplicaram violentos golpes com cassetetes, para liberar os portões do estacionamento.
Uma das imagens mais chocantes do conflito mostra o professor Augusto sendo atingido violentamente por um dos policiais, que após descarregar sobre ele um frasco inteiro de spray de pimenta, ainda o jogou ao chão, onde foi socorrido por outros concursados. O presidente da Associação, Emílio, foi também brutalmente golpeado nas costa por um cassetete. O Professor Rigler teve o microfone arrancando das mãos, mesmo quando tentava acalmar a todos.
Após aquele dia, ainda aconteceram outros atos de violência contra os concursados, partidos dos assessores da governadora Ana Júlia Carepa.
Nada daquilo precisava acontecer. Bastava o governo conversar. Exatamente como está fazendo o novo governo.
A Reunião com Nilson Pinto, será realizada no próximo dia 18/02/2011 (sexta-feira), às 16 horas, na Seduc.
José Emilio Almeida

Nenhum comentário: