Páginas

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Executivo ganha novos salários

Os deputados estaduais aprovaram o novo subsídio do governador do Estado. O salário para o cargo do chefe do Executivo no Pará vai corresponder à mesma remuneração atribuída ao presidente do Poder Legislativo Estadual.

O valor salarial recebido pelo presidente da Assembléia Legislativa é superior a R$20 mil, correspondentes ao de um deputado estadual mais as representações do cargo. O deputado Edmilson Rodrigues (PSOL) foi o único voto contrário.

Os salários dos parlamentares paraenses sofreram reajustes recentes na proporção de 75% dos valores que recebem os deputados federais. O decreto legislativo regulou ainda o subsídio do vice-governador que deverá receber o mesmo que um deputado estadual, além do salário dos secretários de Estado que deverá corresponder a 85% do valor atribuído à remuneração do vice-governador.

“Estamos estabelecendo uma regra permanente que torna isonômica a política de remuneração”, explicou o deputado Carlos Bordalo. Para ele não é correto um governador ganhar menos que o presidente do poder legislativo e vice-versa.

O líder do governo, deputado Márcio Miranda considera que o reajuste representa a disposição “de dar ao governador e aos secretários uma situação digna”. Para ele, é um desafio administrar e montar uma equipe com bons técnicos, “caso contrário eles não sairiam da iniciativa privada ou das empresas públicas, se não tivessem a garantia de um bom salário”, defendeu.

Para o presidente Manoel Pioneiro, o reajuste foi importante. “Não se pode conceber secretários de Estado ganhando pouco. São pessoas de competência que virão se dedicar ao Estado”, disse.

Já o deputado Edmilson Rodrigues votou contrário e manteve sua postura apresentada quando da votação do reajuste dos subsídios dos deputados. “Vou manter minha coerência. A proposta deveria guardar a mesma proporção aos índices de reajuste praticados ao salário dos trabalhadores”, justificou.  (Com informações da Alepa)

Nenhum comentário: