Páginas

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Pará será sede do Campeonato Sul-Americano de Desportos Aquáticos

Antônio Silva e Cristino Martins-Ag. Pará
Durante a apresentação das seleções russa e brasileira de nado sincronizado, neste domingo (6), no Parque Aquático da Tuna Luso-Brasileira, o governador Simão Jatene e o presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, anunciaram uma novidade: o Pará será sede do próximo Campeonato Sul-Americano de Desportos Aquáticos, que reunirá atletas de 12 países, em março do ano que vem. "Já está garantido. Vamos trazer esse evento para o Pará, a exemplo de outros do mesmo porte que queremos resgatar", confirmou o governador.

Como o campeonato do próximo ano, o espetáculo apresentado pelas seleções russa e brasileira de nado sincronizado coloca o Pará novamente na rota de grandes eventos internacionais de esporte. "É assim que se constrói a autoestima de um povo. Pelo esporte, o cidadão se mostra como um todo e se sente mais estimulado", disse o governador. "O público do Pará merece esse tipo de espetáculo, pois aprecia esporte como poucos no Brasil", completou o governador, que recebeu, ao lado de outras autoridades, medalhas comemorativas.

Esta foi a segunda vez que as russas se apresentaram no Estado. A primeira foi em 2006, na primeira gestão do governador Simão Jatene, quando a modalidade ainda recebia poucos incentivos do Poder Público. Desde lá, duas atletas paraenses conseguiram entrar na seleção brasileira. "Promover esse tipo de evento é bom para o ramo esportivo local e para o público, que tem a oportunidade de assistir a uma apresentação de nível internacional", destacou Coaracy Nunes, que é paraense.

Os esportes praticados na piscina ganham cada vez mais destaque no Pará. Segundo a presidente da Federação Paraense de Desportos Aquáticos, Hellen Castro, o Estado tem atualmente cerca de 300 atletas praticando as cinco modalidades da categoria, que são: natação, nado sincronizado, salto ornamental, pólo aquático e maratona aquática. "Quando a gente recebe atletas do nível das russas, mais pessoas, jovens, recebem incentivo para procurar uma escola e, quem sabe, iniciar uma carreira", avalia.

A chefe da Delegação Brasileira de Naco Sincronizado, Sônia Hercowitz, destacou que Belém é a única cidade da região Norte do Brasil a colocar, depois de 16 anos, atletas na seleção nacional, cujas componentes são, em sua maioria, do eixo Rio-São Paulo. O time brasileiro, que hoje está em décimo lugar no ranking mundial, vem se aperfeiçoando cada vez mais. "Apresentações como essa, em Belém, promovem um intercâmbio que é muito importante para os nossos competidores", reforçou.(Ascom/Seel)

Nenhum comentário: