Páginas

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Cheiro de gás por toda Belém preocupa moradores

O odor não é motivo para pânico, de acordo com informações de Edval Carvalho, supervisor da Transpetro (Petrobras Transporte SA), localizada no Porto Miramar, que recebe e armazena gás na capital.
Segundo ele, o que está acontecendo é a troca de odorante do gás GLP, mais conhecido como gás de cozinha. "O GLP está recebendo uma produto chamado etil mercapetano que de fato tem um odor muito forte e de longo alcance. Mas ele não oferece risco a população já que não é inflamável e nem perigoso, serve apenas para odorizar o gás. Todos podem se tranquilizar, não está ocorrendo nenhuma espécie de vazamento", afirma o supervisor.
Ele explica os detalhes do manuseio da odorização. "Tem um navio atracado aqui no porto. O metil é injetado através da linha de recebimento do navio que está armazenando o GLP. Daqui o gás sai para as companhias para ser armazenado em botijões e depois chega ao consumidor. Vale ressaltar que a odorização é importante, já que é esse cheiro que a pessoa sente em casos de vazamentos", disse Edval.
Ainda segundo ele, o procedimento não é costumeiro em Belém. "O gás já vem odorizado de urucu, no Amazonas, de onde vem o nosso gás. Mas dessa vez não veio e nós tivemos que fazer esse procedimento. Acredito que em 4 anos essa é quinta vez que ocorre essa odorização".

Nenhum comentário: