Páginas

sábado, 26 de março de 2011

Devisa e Secon inspecionam casas noturnas

Três casas noturnas, localizadas no bairro do Comérico, foram inspecionadas hoje (25) pela operação de fiscalização do Departamento de Vigilância Sanitária (Devisa), da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Secretaria de Economia (Secon).

A operação, que contou com o apoio da Polícia Militar, tinha o objetivo de verificar se os locais atestavam descumprimentos às leis sanitárias vigentes, principalmente a Lei Federal 6437, que versa sobre as condições higiênicas, sanitárias e de conduta em estabelecimentos como estes.

O primeiro estabelecimento, o bar e casa de cômodos, localizado na Gaspar Viana, próximo à Presidente Vargas, foi interditado pelas equipes devido as péssimas condições de higiene e infra-estrutura precária do local. O local, que estava funcionando sem a licença da Vigilância Sanitária, apresentava muita sujeira e infiltrações. O depósito onde comidas e bebidas eram armazenados estava bastante alagado, com odor de amônia e presença de insetos e ratos, o que traz risco à saúde dos que freqüentam o local.

Após resistência, o dono do estabelecimento recebeu o auto de infração e a casa noturna foi multada em R$2.000. O dono foi intimado a comparecer ao Devisa para receber as devidas instruções para que o bar atenda as normas que o departamento exige.

De acordo com a técnica do Devisa, Marisa Dantas, objetivo do departamento não é simplesmente fechar os locais. O que existe é um trabalho de orientação. “O que nós prezamos é pelo funcionamento de maneira correta, de acordo com as leis sanitárias. Queremos que estes estabelecimentos continuem funcionando, mas de forma que não prejudique a saúde de ninguém”, disse.

O segundo estabelecimento, a boate e casa de cômodos, foi visitado pela equipe à pedido do próprio dono. O local, também situado na Rua Gaspar Viana, próximo já havia sido inspecionado há cerca de 2 semanas atrás e havia sido notificado, por apresentar irregularidades. A Vigilância permitiu que apenas a parte do bar funcionasse. Já a área dos cômodos precisava de mudanças para poder funcionar de forma adequada.

Ruy Raiol, dono do segundo , reconheceu o serviço da Vigilância. “A gente entende a proposta desse trabalho. Reconheço que antes da inspeção meu estabelecimento não estava funcionando de maneira correta. Agora que recebi as orientações, estou modificando tudo o que estava errado, para que seja liberado o total funcionamento do meu local de trabalho”, disse.

Celina Oliveira, diretora da Secon, explicou que esta ação é rotineira “Estamos sempre fiscalizando estes estabelecimentos, porque eles exigem uma fiscalização rígida. Precisamos ser firmes durante essa operação. Encontramos muitos estabelecimentos que funcionam de forma precária. Não podemos deixar esse  tipo de situação acontecer”, disse.

Outro estabelecimento também visitado pelas equipes foi a casa de cômodos de nome Transamazônico, localizado na Rua da Indústria, próximo a Av. Boulevard Castilho França. O local estava em condições precárias, paredes infiltradas, sem ventilação, entre outras irregularidades. O estabelecimento foi notificado e o dono foi intimado a comparecer no Devisa para se informar sobre as medidas que deve seguir para que a casa possa funcionar sem problemas. (Comus)

Nenhum comentário: