Páginas

terça-feira, 12 de abril de 2011

Escola Ulysses Guimarães reúne docentes e estudantes para debater segurança

Rai Pontes/Ascom Seduc
Os casos de violência nas escolas têm se tornado cada vez mais constantes e preocupam tanto gestores, quanto a comunidade escolar, pais e os organismos de segurança. O assunto foi tema de um encontro promovido pela Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Ulysses Guimarães, em Belém, nesta terça-feira, 12, e mobilizou docentes e estudantes a debater medidas preventivas e coibitivas de segurança.
A reunião contou com a participação do secretário adjunto de Logística Escolar da Seduc, José Croelhas, e do comandante da Companhia Independente de Policiamento Escolar (Cipoe), Major Marcos Paulo Barros. Desde o mês de fevereiro, a segurança da unidade de ensino vem sendo reforçada pela Cipoe. Além disso, os vigilantes da escola participaram de um curso de formação que os orientou a manter um controle mais rigoroso de saída e entrada do estabelecimento.
Essas medidas serão reforçadas com as novas ações definidas hoje. A partir de agora, ex-alunos e pessoas que não fazem parte da comunidade escolar terão que agendar visita na administração para solicitar documentos ou obter outras informações. Os portões da escola também serão abertos mais cedo para entrada dos alunos e o acesso de veículos passará a ser exclusivo para funcionários da unidade escolar.
Para estabelecer uma comunicação mais rápida e direta entre os agentes que trabalham na portaria e o setor administrativo o Conselho Escolar instalará um interfone. O portão de entrada e o estacionamento passarão por mudanças para organizar melhor o fluxo de acesso ao prédio e isolar a área destinada aos veículos.
Participaram também da reunião a assessora técnica da Seduc, Heloísa Alves; a gestora da 5ª Unidade "Seduc na Escola" (USE), professora Joseane Figueiredo; a diretora da escola, Érica Moraes; o coordenador do Conselho Escolar, professor Robson Costa; e os professores Airton Pinheiro, Romano Santana, Mario André Gomes, Adriano Barbosa.(Ascom/Seduc)

Nenhum comentário: