Páginas

domingo, 3 de abril de 2011

Petshops de Belém são alvos de fiscalização do Devisa

Lojas de Petshop e comércios de Belém receberam, na manhã deste sábado (02) uma fiscalização do Departamento de Vigilância Sanitária de Belém (Devisa/Sesma) com a finalidade cumprir processos do ano de 2010 que ficaram em aberto.Todos os locais visitados neste sábado, já haviam sido visitados no mês de fevereiro passado, o trabalho que é realizado rotineiramente pelo Devisa/Sesma, queria atestar se os estabelecimentos estavam obedecendo às normas sanitárias, recomendações do Devisa e se tinham os documentos exigidos por lei.
O primeiro local visitado foi o Dog Star Pet Shop, na travessa 14 de março, no Umarizal. O estabelecimento  foi aberto recentemente e ainda estava tirando sua primeira licença anual de funcionamento.Como a lei determina, os técnicos do Devisa/Sesma pediram a apresentação das carteiras de saúde dos funcionários, certificado de desratização e responsável técnico, que estava no local, para que fosse dada a entrada no pedido de regularização de documentos junta ao Devisa.A fiscalização observou ainda, que no local era vendida ração para animais de forma fracionada e fora de sua embalagem original, o poderia prejudicar a a qualidade e a higiene do produto, possibilitando contaminações. O Devisa recomendou aos responsáveis pelo estabelecimento que não vendessem mais ração fracionada e que modificassem o local onde eram realizados os banhos e tosas de animais no Petshop. “A mesa onde os banhos e a tosa são realizados é de madeira, o que  não está correto, ela deve ser de material impermeável e de fácil limpeza, mas recomendei as mudanças necessárias ao dono e ao veterinário responsável pelo local e eles prometeram que dentro do prazo de 20 dias regulamentados pela vigilância sanitária, estarão de acordo com documentos e com o espaço de banho e tosa.”, afirma Fernando Esteves, técnico de Devisa e médico veterinário.
A fiscalização do Devisa passou ainda pelo SOS Petshop, na avenida Alcindo Cacela, onde todos os cômodos do local foram observados, cabendo ao Devisa notificar os responsáveis sobre a regularização dos documentos de funcionários, licença de funcionamento e vacinas contra hepatite, tétano e raiva, que todos os que têm contato direto com os animais devem tomar.
No decorrer da ação o Devisa encontrou sérios problemas nos dois estabelecimentos fiscalizados logo em seguida, no Agro Shopping Comércio, da avenida Domingos Marreiros e na Agrobel Comércio, na Avenida Ceará, bairro de São Braz. No primeiro local, os problemas estruturais do prédio chamaram a atenção dos profissionais do Devisa.Cerca de quatro paredes apresentavam rachaduras profundas.Os técnicos recomendaram ao dono do estabelecimento, que um profissional fosse consultado para uma reforma emergencial, pois havia o risco de desabamentos e que no prazo máximo 20 dias, uma equipe do setor de engenharia do Devisa iria realizar uma nova avaliação no local para saber se os reparos foram feitos. Foi encontrada ainda, fiação elétrica exposta, extintores de incêndio cobertos por prateleiras e duas sacas de ração animal vencida. 
Já no comércio do bairro de São Braz, a situação era mais complicada, pois no local onde eram vendidos filhotes de aves e ração para animais, havia muita sujeira espalhada por todo o local e recipientes de produtos químicos eram reutilizados para estocagem da ração, o que poderia contaminar e comprometer todo o alimento. Os técnicos encontraram ainda manchas de infiltração e fungo por todas as paredes e teto do comércio.No deposito do local, não havia iluminação adequada nem ventilação e foram encontrados mais recipientes de produtos químicos  usados para guardar ração, sacas de ração no chão, ao alcance de roedores e insetos.
Os profissionais do Devisa recomendaram ao dono do estabelecimento uma limpeza geral  em todo o estabelecimento, o que deve ser feito em um prazo de 20 dias, sob pena de autuação do comércio.(Ascom/Sesma)

Nenhum comentário: