Páginas

sexta-feira, 20 de maio de 2011

A polêmica das leituras obrigatórias da UFPA e UEPA

Entristece me ler a noticia de que pré-vestibulandos foram as ruas  da capital paraense, reivindicar a unificação das leituras obrigatórias da prova de literatura dos processos seletivos das Universidades Federal e Estadual do Pará. As manifestações são absurdas, não só pelo fato de possuírem forte conotação política, mas sim petulância de um agrupado de incapazes, que ignoram as batalhas de décadas pela autonomia das universidades e agora tentam retroceder nestas conquistas. Desde a colonização portuguesa fomos desestimulados ao hábito de ler, e agora nem sabemos o seu significado. Ler deriva do latim (lego/legere), significa recolher, apanhar, escolher, roubar, captar com os olhos, mas infelizmente nossa juventude possui medo de roubar o verdadeiro sentimento de 32 obras. Não esperem que as universidades reduzam o numero de leituras, pois isto não acontecerá. Uns conselhos aos amigos estudantes aproveitem o tempo que deveriam ir ás ruas em vão e leiam, ou melhor, divirtam-se nas leituras.

2 comentários:

Paola? disse...

Eu quero ver você conseguir ter prazer com toda a pressão de ter que estudar todas as matérias: física, química, português, história, etc. E ainda mais 19 livros.
Já viste quanto custa "macunaíma"? Sessenta reais. Quando um aluno de escola pública vai ter condições de adquirir um livro desse? "Mas tem nas bibliotecas": Será que tem mesmo? Eu pesquisei e no centur só há um livro, e a coisa mais difícil é acha-lo disponível. (Centur é a única biblioteca pública aqui na capital, tirando as bibliotecas das universidades)
Eu estava realmente ansiosa para poder ler alguma dessas novas obras: macunaíma, libertinagem (manuel bandeira), fernando pessoa, etc. E isso antes de sair a nova lista de leituras.
Eu adoro ler. E é muita petulância da sua parte falar que quem apoia esse protesto são pessoas incultas e que não querem ler.

E para sua informação (ou desinformação ¬¬) o protesto está de acordo com a volta do programa antigo para esse ano. E para o ano que vem poderia ter essas novas leituras. Porque não tem tempo de professores lerem e formarem material para essas obras. (Afinal algumas obras são tão desconhecidas que nem os professores conhecem)
Eu duvido que se você for ler a lista das leituras você conhecesse TODAS as leituras.
Então antes de sair falando mal, sair atacando, se informe.
Porque isso passa a impressão de que você é mais um alienado que só está seguindo essa manipulação do governo, feita através da história de que revolucionários são desocupados.
E se com esse meu texto você não se convenceu. Eu só tenho a lamentar e digo mais: Sinto pena dessa geração e do futuro desse país.

Anônimo disse...

eu gosto muito de ler, porem nem falo na questão do preço dos livros e sim no andamento do vestibular . vou fazer uma prova que me avalie em todas as disciplinas a final literatura e uma disciplina que mais acertam, você acha que vou perde meu tempo lendo historias que de nada vão contribuir para minha formação, onde eu sei que mais de 80% vão acerta ??
classismo , barroco , arcadismo , romantismo , realismo e naturalismo , simbolismo e modernismo se isso for difícil nada sobre arte e difícil saber as características então eu sou Expert nessa matéria
tenho que focar em sociologia , matemática , química e física essas sim fazem voce passar ou não
portanto sua indignação e certa mais para os olhos de quem não vão fazer o vestibular da ufpa , agora para nós que vamos sua indignação e uma simples vontade de ter seu livro ou escritor preferido sair
tenha santa paciência. vai na federal da tua região e manda eles colocarem para e , assim vocês vão se torna o exemplo de leitores e intelectuais