Páginas

terça-feira, 7 de junho de 2011

Plantões da Santa Casa voltam ao normal

Todos os médicos neonatologistas, obstetras e pediatras que haviam realizado uma paralisação dos plantões extras, compareceram para trabalhar normalmente após um acordo feito com a Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa). Até o meio-dia desta terça-feira, 22 mulheres já haviam passado pelo setor de triagem e foram devidamente encaminhadas para as salas de parto.

Na última segunda-feira (6), a Santa Casa não pode atender duas mulheres grávidas, devido à falta de médicos neonatologistas, que se recusavam a participar das escalas dos plantões extras desde o dia 1º de junho. Os médicos que se encontravam na maternidade estavam atendendo as pacientes já internadas no hospital. “Não tínhamos como garantir a assistência para aquelas pacientes que chegavam naquele momento. Os médicos tinham que se dedicar para os pacientes que já estavam dentro do hospital, até porque tínhamos muitos casos de gravidez de risco e de recém-nascidos que precisavam de muita atenção”, enfatizou a presidente da Santa Casa, Maria do Carmo Lobato.

A dona de casa Lúcia Helena, 36 anos, foi uma dessas pacientes. Ela esteve no hospital desde o primeiro dia da paralisação dos médicos e contou que sua filha, que nasceu prematura, precisou de muita atenção. “Ela estava muito fraquinha. O médico tinha que vir toda hora olhar e saber se estava tudo bem. Hoje minha filha está bem melhor e já temos até previsão de alta”, contou.

Atualmente a Santa Casa conta com um total de 458 médicos de diversas especialidades, sendo 60 neonatologistas. Mesmo assim, devido à demanda intensa na maternidade, a escala de plantões extras é extremamente necessária para garantir o atendimento das mulheres que procuram o hospital.

Acordo
O acordo foi firmado na segunda-feira, 6, após uma proposta da Secretaria de Estado de Saúde (Sespa), que ofereceu aos médicos R$1 mil para os plantões extras dos médicos que atuam nas áreas de neonatologia, obstetrícia e UTI pediátrica. A Sespa também garantiu a isonomia de gratificações, sobreavisos e plantões dos médicos neonatologistas, intensivistas e obstetras da Santa Casa e do Hospital Abelardo Santos com os profissionais do Hospital das Clínicas. Com essa situação, o salário dos médicos da Santa Casa chegará a cerca de R$ 6 mil. “O valor de R$ 1 mil para plantões extras é o mesmo valor que o melhor plano de saúde particular paga para os médicos”, ressaltou a presidente da Santa Casa. (Secom)

Nenhum comentário: