Páginas

domingo, 12 de junho de 2011

Servidores mantêm paralisação

Os quase quatro mil servidores federais que estão em greve desde o último dia 6 de junho formalizaram ontem de manhã o movimento e devem intensificar a paralisação no Estado.
Segundo Terezinha Silva, coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal no Estado do Pará (Sintsef/PA), a greve será mantida por tempo indeterminado para apoiar a luta por melhores condições de trabalho. “O Governo Federal não se mostra acessível para negociar conosco, então essa é a única forma de lutarmos pelos nossos direitos”, afirma Terezinha.
A última greve realizada pelo Sindtifes foi em 2007. As reivindicações continuam sendo as mesmas: reajuste salarial, a derrubada do projeto de lei 549 que congela os salários por dez anos, a realização de concursos públicos e a nomeação dos que já foram aprovados, a reestruturação dos cargos e a proibição do projeto de lei que cria empresas particulares que deverão administrar os hospitais universitários.
Mesmo não tendo paralisado totalmente os serviços nas universidades, alguns alunos já se sentem prejudicados com a suspensão de alguns serviços. A estudante de letras da Universidade Federal do Pará (UFPA), Nina Bizzi, 21 anos, está entre eles. “Nós, que precisamos da ajuda de alguns funcionários dentro da biblioteca, ficamos meio perdidos. Até a sala de informática está parada por falta dos técnicos”.
Em todo o país, 24 das 47 universidades já aderiram à greve. (Diário do Pará)

Nenhum comentário: