Páginas

sábado, 23 de julho de 2011

Adeus a Amy Winehouse, nova estrela morta, aos 27


Foi encontrada morta na tarde deste sábado (23), no apartamento onde vivia em Candem Town, em Londres, na Inglaterra, a cantora britânica Amy winehouse , de 27 anos. A artista ajudou a revolucionar e dar nova graça aorhythm'n'blues, ao soul e ao jazz, com sucessos como “Rehab”. Ela esteve no Brasil em janeiro e dividiu opiniões em dois shows no Rio de Janeiro, dois em São Paulo e um em Recife.
A morte não chega a ser inesperada para uma cantora que ficou conhecida também pelas polêmicas e pelos problemas que teve com álcool e drogas. Pena é que os mesmos agora que lamentam sua perda ajudaram a incentivar o circo que se criou em torno dela, valorizando mais os escândalos do que a obra de uma grande e promissora artista.
Por volta dos 10 anos, a garota do subúrbio de Londres, filha de um motorista de táxi e de uma farmacêutica, com tradição musical ligada ao jazz, montou a primeira banda, Sweet 'n' Sour, as Sour. Porém, a carreira profissional começou aos 16 anos, ao se apresentar ao lado do amigo e cantor de soul Tyler James. O álbum de estreia, "Frank", veio em 2003, depois que o produtor Darcus Breeze escutou-a tocar em alguns pubs londrinos. Apesar de muito bem recebido por público e crítica, esse disco não fez tanto sucesso quanto o segundo,"Back to Black", de 2006, que recebeu seis indicações ao Grammy Awards, vencendo cinco. Resultado: vendeu mais de 5 milhões de cópias e tornou-se o mais vendido de 2007.
Muitas vezes comparada a grandes mitos como Sarah Vaughan e Macy Gray,
Amy winehouse desde cedo manifestou certo descontrole com relação às drogas e passou a ocupar as manchetes das revistas de celebridades e sensacionalistas pelos escândalos que protagonizava em diferentes lugares do planeta. Em 2010, ela parecia ter se recuperado do alcoolismo, após sair de um novo tratamento de reabilitação, mas, em seu último show, em 19 de junho de 2011, em Belgrado, ela parecia completamente embriagada e levou alguns assobios de reprovação por parte do público. Ela esperava gravar um terceiro álbum, que teve algumas faixas gravadas, mas nunca se concretizou. Quem sabe agora possa ser lançado postumamente.
O produtor Quincy Jones, que trabalhou como produtor do cantor Michael Jackson, chegou a declarar que
Amy winehouse era uma artista de outro planeta. O último registro da artista foi uma participação no pseudotributo ao produtor, “Q Soul Bossa Nostra”. No Twitter, a cantora Kelly Osbourne lamentou a perda da amiga: “Eu não posso sequer respirar direito agora. Estou chorando tanto porque acabei de perder uma das minhas melhores amigas. Eu te amo para sempre e nós nunca vamos esquecer você”. A atriz Demy Moore também frisou na rede social: “É verdadeiramente triste a notícia sobre Amy winehouse . Meu coração vai para a sua família. Que a sua alma perturbada encontre a paz”.
Amy winehouse reforça a extensa lista dos ícones, principalmente da música, mortos aos 27 anos. Entre eles, estão a cantora Janis Joplin; o cantor e guitarrista Jimi Hendrix; o líder da banda The Doors, Jim Morrison; o líder da banda Nirvana, Kurt Cobain; o guitarrista dos Rolling Stones, Brian Jones; o cantor, compositor e violonista Robert Johnson; e o artista plástico Jean-Michel Basquiat. (Brasil Atual)

Nenhum comentário: