Páginas

segunda-feira, 11 de julho de 2011

UFPA identifica novas espécies de peixes no Pará

A Universidade Federal do Pará (UFPA) promoveu, pela primeira vez, na Reserva Biológica de Tapirapé (Rebiota), o Curso de Campo em Ecologia Aquática, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), com a participação de 12 alunos de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aquática e Pesca da UFPA. A reserva fica localizada no mosaico de Carajás, sudeste do Pará, e abrange os municípios de Parauapebas, Marabá, São Félix do Xingu, Canaã dos Carajás e Água Azul do Norte.
Novas espécies - Entre as novas espécies, estão três piabas com tamanho inferior a cinco centímetros que vivem em igarapés. Já nos rios, foi registrada uma nova espécie chamada de "cacunda" ou "piaba corcunda", que apresenta tamanho aproximado de 15 centímetros e vive nos locais de remanso do rio Tapirapé. Foram encontrados, ainda, uma espécie nova de piranha, também coletada no rio Tapirapé, e um Pacu de corredeira, que habita o rio Itacaiunas, os quais estão sendo descritos pela equipe de pesquisadores do Grupo de Ecologia Aquática da UFPA.
Formação - O curso de Campo teve duração de 30 dias e ocorreu em três módulos, sendo o primeiro, de conhecimento teórico; o segundo, de atividade de campo, e o   terceiro, de análise de laboratório. O professor Tommaso explica que o curso ajuda na formação do profissional da Amazônia, o qual passa a ter a experiência prática da biodiversidade com a qual passará a lidar no exercício diário da profissão. Segundo ele, o curso proporcionou conhecimento com enfoque na flora e na fauna de ambientes aquáticos e suas interações.
 Para o curso de Campo, os estudantes precisaram se deslocar de Belém até as margens do rio Itacaiunas. De lá, seguiram para a Reserva Biológica (Rebio) em cinco voadeiras, em viagem que durou uma hora e meia, até a base de apoio do Bacaba, situada no coração da Rebiota. Os alunos realizaram atividades de pesquisa com peixes, biomarcadores, plâncton, insetos aquáticos e quelônios.
Como não existe nenhuma publicação sobre qualquer grupo biológico presente na Rebio, a partir deste curso, será gerado um artigo científico sobre o levantamento de peixes encontrados nos corpos hídricos da reserva, assim como cinco resumos de congresso sobre os outros organismos estudados durante a estada do grupo na área.(Ascom UFPA) 

Nenhum comentário: