Páginas

domingo, 7 de agosto de 2011

Movimento em Defesa do Pará realiza marcha popular

O "Movimento em Defesa do Pará" realizará no dia 21 de agosto (domingo), a primeira marcha popular contra a divisão do Estado do Pará. O movimento pede que a população leve bandeiras e camisas do Pará para a caminhada.
A marcha sairá da Praça dos Estivadores, subirá a avenida Presidente Vargas em direção a Praça da República, onde ocorrerá o grito de “Não à Divisão do Pará”. A concentração será na Praça dos Estivadores, às 9h
Para maiores informações
Blogueiro Lucas Nogueira
Telefone: 8874-4659
Professor Augusto Pantoja
Telefone: 4008-2242

Blog do Movimento

6 comentários:

Anônimo disse...

Se o Pará fosse dividido em
4 estados, Pará, Tapajós, Carajás e Calha Norte a região Amazônica teria muito mais representatividade na Câmara Federal e no Senado. A bancada Amazônica teria mais poder e poderia desenvolver a região como um todo. A Amazônia teria mais representatividade no cenário nacional acabando com a hegemonia do eixo São Paulo e Rio de Janeiro.

Anônimo disse...

O Pará remanescente só tem a ganhar.

Lúcio, sou nascido em Belém e moro na capital. Conheço Santarém e morei alguns anos em Marabá. Antes disso, era contra a divisão e hoje sou favorável, apenas por questõs práticas. Sei que o paroara em geral (região nordeste do Estado) não está nem aí pro resto do Estado. Aliás, o discurso antidivisão é é de um orgulho besta, somos todos brasileiros , Não faz sentido dizer, querem Retalhar, Pará Grande e Forte e outras bobagens mais que nunca irão desenvolver o Pará. Desejar a miséria aos nossos irmãos é egoísmo. Hoje o Pará é um estado pobre, por isso ter orgulho do que. Pois bem. Quando conheci as regiões vi, além do abandono, o desinteresse. Então pensei, se não dividir, vai melhorar? Não, continua tudo do mesmo jeito. Se dividir,vai melhorar? Não sei, mas é possível. Veja: qual a chance de o Pará ou o Brasil injetar recursos naquelas regiões? Nenhuma, a não ser aqueles que normalmente são transferidos. Qual a chance de o Brasil investir la com a divisão? Todas, aliás, será obrigado a fazê-lo. Essa é a oportunidade histórica. Aí que entra o aspecto prático. Essas regiões poderão se desenvolver e aqui no Pará dividido, perderemos altos índices de violência no campo, trabalho escravo, desmatamentos, queimadas, notícias ruins na mídia, conflitos agrários, pistolagem etc. Além disso, mesmo perdendo recursos, não precisaremos manter a máquina estadual desses locais e muito menos fazer novos investimentos. E o governo poderá dar mais atencão para uma populacão menor e para um Estado geograficamente pequeno. Sem contar a chance de mandarmos um monte de políticos corruptos para aquelas regiões. Se vai dar certo? Não sei, só o tempo diria. Fora isso, é manter o status quo. Outro aspecto é o econômico, sobre a viabilidade. Eiste alguma região viável que queira se separar em algum Estado? Não, justamente porque já tem estabilidade. Somente regiões inviáveis podem desejar a separacão, para tentar melhorias. Apesar da pobreza e da corupcão, Estados como Roraima, Acre e Tocantins estão muito melhor que antes, na condição de territórios esquecidos pelo poder público. Mas apesar da opinião pragmática, acho que a divisão não passa pelo número de eleitores, mas vou defender a criação do Estado do Tapajós.

Anônimo disse...

O paraense tem orgulho do que ?
Da miséria que vive esse estado ?
O se o povo do Pará tive um pouco mais de realismo e menos emotividade, veria que o melhor para região é dividir o Pará em pelos menos duas regiões, a oeste Tapajós e a leste o Pará. Seriam no mínino duas frentes de luta lá em Brasília para desenvolver melhor a Amazônia. Se pararem para pensar , será o maior investimento no território do Pará. O Pará se livra do lado pobre, e o lado pobre tenta se desenvolver com mais investimentos cobrados lá em Brasília.
Digo SIM ao Pará remanescente, que irá se livrar dessa choradeira do oeste.
Digo SIM ao Tapajós que terá oportunidade de crescimento com investimentos do governo federal.
Isso sim é somar com inteligência.

Érico de Albuquerque Leal disse...

Amigo Lucas, coloquei no seu e-mail um texto sobre o Plesbiscito: O Pará é mais forte e viável inteiro. Gostaria que publicasse em seu blog.

Érico de Albuquerque Leal disse...

Amigo Lucas, coloquei um texto de minha autoria: "O Pará é mais forte e viável inteiro" em seu e-mail para que seja publicado em seu concorrido blog, se possível. ericoalbuquerque65@hotmail.com

Mílvio Jorge Fernandes Moura disse...

Parabens e obrigado Lucas.
Participei da marcha e participarei de qualquer evento contrário a essa imoralidade; não se deixe intimidar, essa "ameaça" de multa foi ótima. Um abraço, e novamente parabens.