Páginas

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

PF prende prefeito e secretários por fraudes

A Polícia Federal desbaratou hoje (24) uma quadrilha com ramificações nos estados do Pará e Alagoas que é acusada de desviar mais de R$ 5 milhões dos cofres públicos em licitações fraudulentas. Dez pessoas foram presas, entre elas o prefeito de Vitória do Xingu, município do sudoeste do Pará, Liberalino Ribeiro Neto, e seu pai, o ex-prefeito de Marechal Deodoro (AL), José Danilo Dâmaso de Almeida. Segundo a Controladoria Geral da União (CGU), as investigações envolvem R$ 17 milhões em recursos federais que foram transferidos a Vitória do Xingu para aplicação em programas nas áreas da saúde, educação e assistência social.
Além do prefeito e do pai dele foram presos os secretários municipais de Saúde, de Obras e de Finanças de Vitória do Xingu. Também foi realizada a busca e apreensão de documentos na prefeitura, secretarias e empresas privadas. As investigações tiveram origem a partir de notícia crime originada dos moradores do município. De acordo com a PF de Alagoas, Danilo Dâmaso possui uma extensa ficha policial, já tendo sido acusado de homicídio, formação de quadrilha, uso de documento falso e crime contra o sistema financeiro.
A procuradora da República em Brasília, Raquel Branquinho disse que o esquema criminoso utilizava empresas fantasmas em nomes de "laranjas", superfaturando bens e serviços, e efetuando pagamentos por serviços não executados. Segundo a PF, Vitória do Xingu é um reduto da família alagoana Dâmaso, que mantém vários negócios na região, como fazendas, laticínios e lojas de automóveis.
(Agência Estado)

Nenhum comentário: