Páginas

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Sem acordo, juiz decidirá sobre greve na educação

A terceira tentativa do juiz Elder Lisboa Costa, da 1ª Vara da Fazenda Pública da Capital, de por fim ao impasse entre Governo do Estado e professores em greve não obteve êxito. A paralisação que entrou hoje no 33º dia será decidida pelo juiz Elder Lisboa na próxima semana (após feriado de finados). Entre outros pontos, caberá ao juiz analisar o desconto dos dias parados, a abusividade ou não da greve e reajuste da categoria.  
Na audiência realizada nesta sexta-feira (28), no Fórum Cível de Belém, o sindicato apresentou uma nova proposta para o Governo, para pagar agora em novembro, metade do valor que falta para complementar o piso nacional. Com isso, o salário dos professores no próximo mês seria de cerca de R$ 1.154. Ainda segundo a proposta, o Estado pagaria o valor integral do piso em dezembro, ou seja, os R$ 1.187,97, o que não foi aceito pelos representes do Governo, sob a alegação de não ter dinheiro para arcar com a despesa.
Estavam presentes à audiência a representante do Ministério Público (MPE) promotora de justiça Maria das Graças Correa Cunha; o procurador do Estado Caio Azevedo Trindade; a secretária de administração Alice Viana Monteiro; o secretário de Educação Cláudio Ribeiro. Pelo sindicato dos professores estavam presentes Conceição Holanda Oliveira; José Miguel da Costa; Hamilton Correa acompanhados pelo advogado do sindicato Walmir Brelaz. (Ascom TJ/PA)

Nenhum comentário: