Páginas

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Pesquisa prossegue na Ilha do Combu

A Coordenação Estadual de Controle da Doença de Chagas, da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), permanece até o dia 18 deste mês na ilha do Combu, Região das ilhas de Belém, para a realização da segunda fase da pesquisa de “Protocolo de definição das áreas de risco de transmissão de Tripanossoma Cruzi na região Amazônica”.
O estudo envolve 150 profissionais, entre trabalhadores da saúde e pesquisadores, e compõe o Plano Estadual de Intensificação das Ações de Controle da Doença de Chagas no Pará. Segundo a coordenadora geral da pesquisa, Elenild Góes, a escolha da ilha do Combu para a expedição de 2011 se deve ao fato de boa parte do açaí consumido em Belém ser proveniente desse lugar, localizado à margem esquerda do rio Guamá, em frente ao campus da Universidade Federal do Pará.
A pesquisa tem sido desenvolvida com as seguintes atividades: aplicação de questionários e inquérito em toda população da ilha do Combu e do Papagaio, abrangendo aproximadamente 1.500 pessoas; georreferenciamento das casas da comunidade; levantamento do substrato vegetal feito por técnicos do Museu Emílio Goeldi; capacitação de agentes comunitários de saúde e distribuição de hipoclorito. (Agência Pará)

Nenhum comentário: