Páginas

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Candidato questiona UFPA por exclusão

Um sopro de esperança que logo se transformou em desconfiança. O estudante Lucas Gabriel Corrêa Nogueira estava em sexto lugar na lista de espera por uma vaga em um dos cursos mais concorridos do vestibular da Universidade Federal do Pará, Direito matutino, mas acabou tendo uma desagradável surpresa ao ver a lista de repescagem. Dos oito candidatos chamados para vagas remanescentes, Lucas, apesar de estar na sucessão, continuou de fora.
Imagina a ânsia de chegar no site e ver que, mesmo estando tecnicamente dentro dos alunos chamados, eu ainda assim não entrei”, diz o estudante, que concorreu à vaga dentro da política de cotas, por ser estudante de escola pública e por raça.
Ele procurou o Centro de Indicadores e Registros Acadêmicos da UFPA - Ciac e foi informado por um funcionário que a chamada foi feita de forma a incluir sete cotistas vindos de escola pública e um por raça. Lucas não se enquadraria por pertencer às duas cotas.
Lucas questiona os critérios, que ele afirma não estarem claros no edital. “O que eu quero é ser esclarecido de
por que e como acontece essa repescagem, já que as notas dos alunos chamados não foram disponibilizadas”, reclama.
Ele deu entrada num pedido de esclarecimento no Ministério Público e irá contestar o processo com recurso no Ciac.
O DIÁRIO não conseguiu contato com a assessoria de comunicação da UFPA para esclarecer a denúncia. O site da instituição esteve fora do ar durante a tarde de ontem e também impediu que o DIÁRIO verificasse a colocação do estudante, os editais de repescagem e do processo seletivo. (Diário do Pará)

Um comentário:

Milla disse...

Bom dia. Passei por isso no primeiro ano que tentei vestibular, estava em 2° na repescagem,cota cor e escola. Chamaram cinco pessoas, mas não a mim...Depois de tentar descobrir o porque, soube que o sistema funciona assim: Você fica na lista de espera e so entrará se alguém da sua cota desistir,no caso eu esperava que duas pessoas desistissem, o que descobrir depois, que apenas uma não se matriculou para o curso.E penso não ser um sistema falho, pois quando optamos concorrer por cotas, temos uma nota e numero de vagas diferenciado, e concorremos com outras pessoas que estão neste mesmo patamar,e para que funcione o critério de entrada pela "repescagem",o esquema de seleção tem de ser esse.