Páginas

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Estudante consegue na Justiça direito de refazer Enem

Um estudante de Fortaleza (CE) conseguiu na Justiça Federal o direito de refazer a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que será reaplicada na próxima quarta-feira (15) somente a candidatos identificados pelo Ministério da Educação (MEC) como prejudicados pelo erro de impressão no caderno de perguntas amarelo – a prova do dia 6 de novembro apresentava questões repetidas. Mesmo não tendo sido chamado para repetir o exame, Francisco Jonas Braga Bandeira, de 25 anos, se sentiu prejudicado, recorreu a Defensoria Pública da União do Ceará e recebeu uma liminar para refazer a prova.
O estudante não teve problemas com o caderno amarelo, mas diz que perdeu tempo de prova com a confusão causada em sua sala pelo erro no cartão de respostas, que tinha cabeçalhos invertidos. “Ficamos mais de meia hora sem poder mexer na prova, aguardando a orientação dos fiscais”, relata. Bandeira afirma que o tempo perdido não foi reposto e que não conseguiu responder todas as questões.
A ação judicial de Bandeira foi solicitada há duas semanas e na quinta-feira (2 de dezembro) saiu a decisão favorável. “Entrei em contato com o MEC e eles me disseram que vão tentar recorrer. Se não conseguirem terão que me informar qual é o meu local de prova”, conta o estudante. Somente na Defensoria Pública da União do Ceará outros 11 pedidos aguardam decisão judicial.
Último Segundo

Nenhum comentário: