Páginas

sexta-feira, 29 de junho de 2018

O desmonte do Curso de Direito da Universidade da Amazônia

O curso de direito da Universidade da Amazônia (UNAMA), um dos mais tradicionais da região norte do Brasil, com mais de 45 anos de existência, passa por um dos momentos mais delicados de sua história.
O Grupo Ser Educacional, mantenedor da instituição, decidiu fechar o Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ), localizado no Campus da Senador Lemos. Sob a justificativa de falta de segurança para docentes e discentes. Contudo, a “versão oficial” pode agradar capa de jornais, mas é devidamente contestada pela realidade. O campus não irá fechar por conta da insegurança na área – que é um problema – mas devido à diminuição no número de matrículas de novos alunos e a “quebra do FIES” (a crise chegou e não quer ir embora).
Os acadêmicos de direito da UNAMA vão deixar para trás uma ampla infraestrutura que abrigava laboratórios de informática, biblioteca com três andares (apenas com livros jurídicos), dezenas de salas de aula, dois auditórios, Núcleo de Prática Jurídica, Tribunal do Júri, Juizado Especial, central de atendimento específica para os alunos do campus e generoso estacionamento. Cadê o Centro Acadêmico? Os  acadêmicos estão calados? É final de semestre, os alunos não querem saber de nada e centro acadêmico se reduz  a promoção de eventos jurídicos .
E para completar o processo de desmonte do curso de direito, as demissões em massa de professores iniciaram. Apenas nesta quinta-feira (28), seis professores foram demitidos. Entre eles Ivanildo Alves, ex. deputado estadual, que há 26 anos ministrava aulas de processo de Direito Penal na instituição.
O curso de direito da UNAMA será transferido para o bloco D, do campus da Alcindo Cacela. Assim sendo o ICJ ficará menor. Em todos os aspectos! Esse será o destino do já considerado o melhor curso de direito de nosso estado, perdendo para a catraca...

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Zeno Veloso vai deixar Cartório Chermont


Zeno Veloso, um dos maiores juristas do Brasil, terá que entregar o Cartório Chermont do 1ª Ofício de Notas de Belém - em que trabalha desde 1966 - até o final do mês de junho deste ano. 

sábado, 2 de dezembro de 2017

A Prisão de Duciomar Costa – Dudu já está em casa!

A prisão do ex. prefeito de Belém, Duciomar Costa (PTB), na manhã desta sexta-feira (01), pela Polícia Federal, no âmbito da Operação “Forte do Castelo”, foi apenas jogo de cena, a intenção é iludir. 
Uma operação após cinco anos do fim de seu mandato como prefeito é um vexame! As denúncias e provas contra o ex. prefeito eram tantas que até cego às enxergava. Foram oito anos de denuncias, denúncias e denúncias. Duciomar zero
u os cofres públicos de Belém.
O Ministério Público Federal (MPF) era ciente do estado de saúde do ex. prefeito – portador de Esclerose Amiotrófica Lateral, delicado estado de saúde – logo sabia que a “prisão” duraria poucas horas, tanto que na noite da própria sexta-feira, o juiz que decretou a prisão temporária, a converteu em prisão domiciliar. 
O MPF ainda requereu busca e apreensão de documentos que comprovassem irregularidades em licitações. Os Policiais federais devem ter encontrado apenas teias de arranhas, passados cinco anos.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

II Caminhada pela Vida e pela Paz

No próximo domingo, dia 11 de junho, a Romaria das Crianças em parceria com o Tribunal Regional do Trabalho e a Diretoria da Festa de Nazaré vão promover a II Caminhada pela Vida e pela Paz. 
Saída às 8h da frente do Theatro da Paz e chegada na Praça Santuário. 
Participe!

Chacina na Condor? Todos calados!

Minha percepção é que a violência em nossa Belém banalizou-se a tal nível, que desistimos de tudo. Jogamos a toalha! Não temos forças nem mesmo para nos indignarmos. É surpreendente! Chacina na Condor? Todos calados!
Acho que o mutismo seletivo nos acometeu de forma coletiva, tal transtorno que acomete crianças de todas as idades, caracteriza-se na incapacidade em falar em alguns locais, em algumas situações.