Páginas

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Úrsula Vidal secretária de cultura do estado do Pará?



Tomate-te! Quem diria! O alarido é só um! A jornalista e política, Ursula Vidal (PSOL), foi convidada pelo governador eleito, Helder Barbalho (MDB), para ser titular da Secretaria Estadual de Cultura (SECULT). A executiva estadual do PSOL se reunirá na noite de hoje (28), para apagar o incêndio ou colocar palha.
Úrsula Vidal, caso aceite o cargo, comprovará que se tornou uma política profissional, pois adequa seu discurso ao lado que lhe for mais conveniente.
Critiquei sua ida para Torre na Almirante Barroso, para assumir um programa de rádio em uma das empresas da família Barbalho. Pois era extremamente contraditório. Era uma nítida jogada política, porém o discurso oficial foi que tudo era em prol do amor a informação e ao rádio.
Vidal, durante toda sua campanha ao Senado Federal, afirmou que jamais se uniria aos golpistas. Era combativa! Era contra tudo! Será que era tudo mentira?

quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Comprou o presente de Natal pela internet e não recebeu?


Calma! Inicialmente, confira o prazo de entrega para o produto, já que o Código de Defesa do Consumidor (CDC), não prevê um prazo mínimo ou máximo para entrega, assim sendo, deve prevalecer o prazo estabelecido na data da compra. É recomendável que o consumidor mantenha o registro da data da entrega fornecida no momento do fechamento do pedido, e tenha os comprovantes dos acompanhamentos posteriores. (print screen, foto da tela do computador ou celular, são permitidos).
Tendo sido descumprido o prazo para a entrega, faça uma comunicação formal diretamente no site da empresa, seja por e-mail ou mensagem no canal do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC), da loja virtual. Atenção! Não se esqueça de anotar ou salvar o protocolo de atendimento. As empresas, geralmente, solicitam o prazo de sete dias úteis para fornecer uma resposta ao cliente.
O atraso na entrega caracteriza descumprimento de oferta, de acordo com o artigo 35 do CDC. Assim sendo, consumidor pode: pode exigir entre: o cumprimento forçado da entrega; outro produto equivalente; ou desistir da compra e restituir integralmente o dinheiro já pago, incluindo o frete, e também eventuais perdas e danos decorrentes da demora.
Considerando-se que a entrega do produto fora do prazo contratado pode não se mostrar a melhor solução para o problema, já que estamos tratando de compra de presente para o Natal, por certo não restará outra saída a não ser exigir a devolução integral do dinheiro, o que deverá ser informado expressamente à empresa no momento da comunicação do problema.
O cliente pode fixar um prazo razoável para que o fornecedor resolva o problema (cinco dias, por exemplo). Caso a questão não seja solucionada, orientamos a consulta com um profissional de sua confiança que vai poder lhe orientar como proceder, inclusive, se for o caso, ajuizando a ação judicial apropriada.

domingo, 7 de outubro de 2018

Eleições 2018


Neste domingo (07), vote em quem realmente você acredita! As pesquisas de intenções de votos são importantes, pois apresentam tendências, mas elas não substituem o poder da sua escolha. Voto útil? Ignore quem o peça. O voto é seu! Quem me conhece, sabe que sou extremamente positivo (alguns diriam sonhador). Risos! Acredite que nosso Pará e Brasil podem, sim, melhorar a partir de nossas escolhas. Mobilização social, envolvimento, crença e esperança, elas serão decisivas na construção de um futuro melhor para todos nós! Voto consciente e em ficha limpa! Boas eleições!

sexta-feira, 29 de junho de 2018

O desmonte do Curso de Direito da Universidade da Amazônia

O curso de direito da Universidade da Amazônia (UNAMA), um dos mais tradicionais da região norte do Brasil, com mais de 45 anos de existência, passa por um dos momentos mais delicados de sua história.
O Grupo Ser Educacional, mantenedor da instituição, decidiu fechar o Instituto de Ciências Jurídicas (ICJ), localizado no Campus da Senador Lemos. Sob a justificativa de falta de segurança para docentes e discentes. Contudo, a “versão oficial” pode agradar capa de jornais, mas é devidamente contestada pela realidade. O campus não irá fechar por conta da insegurança na área – que é um problema – mas devido à diminuição no número de matrículas de novos alunos e a “quebra do FIES” (a crise chegou e não quer ir embora).
Os acadêmicos de direito da UNAMA vão deixar para trás uma ampla infraestrutura que abrigava laboratórios de informática, biblioteca com três andares (apenas com livros jurídicos), dezenas de salas de aula, dois auditórios, Núcleo de Prática Jurídica, Tribunal do Júri, Juizado Especial, central de atendimento específica para os alunos do campus e generoso estacionamento. Cadê o Centro Acadêmico? Os  acadêmicos estão calados? É final de semestre, os alunos não querem saber de nada e centro acadêmico se reduz  a promoção de eventos jurídicos .
E para completar o processo de desmonte do curso de direito, as demissões em massa de professores iniciaram. Apenas nesta quinta-feira (28), seis professores foram demitidos. Entre eles Ivanildo Alves, ex. deputado estadual, que há 26 anos ministrava aulas de processo de Direito Penal na instituição.
O curso de direito da UNAMA será transferido para o bloco D, do campus da Alcindo Cacela. Assim sendo o ICJ ficará menor. Em todos os aspectos! Esse será o destino do já considerado o melhor curso de direito de nosso estado, perdendo para a catraca...

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Zeno Veloso vai deixar Cartório Chermont


Zeno Veloso, um dos maiores juristas do Brasil, terá que entregar o Cartório Chermont do 1ª Ofício de Notas de Belém - em que trabalha desde 1966 - até o final do mês de junho deste ano.