Páginas

sábado, 1 de janeiro de 2011

Após único mandato de Ana Júlia, Simão Jatene retorna a Governo do Pará

O novo governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), foi empossado neste sábado em sessão solene na Assembléia Legislativa do Estado, em Belém. A cerimônia, que contou com cerca de mil pessoas, entre parentes, políticos e outras autoridades, também empossou o vice, Helenilson Pontes (PPS). "Espero que a sociedade esteja vigilante sobre nossos atos", afirmou o governador durante o evento.
Do lado de fora do prédio, uma multidão acompanhou a solenidade de posse e de transmissão simbólica do cargo feita pela agora ex-governadora Ana Júlia Carepa (PT) e Odair Corrêa (PDT).
No discurso para a população, Jatene assumiu um tom de defesa do Estado perante o governo federal. Ele disse claramente que o Pará precisa ser visto pela República como o respeito que merece e garantiu que vai atuar junto aos parlamentares federais para assegurar esse respeito. "Para que o País veja o Pará com a mesma consideração que o Pará vê o País, quando contribui de forma decisiva com o Brasil e suas riquezas", ressaltou o governador, que durante a campanha assumiu um tom crítico em defesa de formas de compensação financeira aos estados exportadores, prejudicados com a Lei Kandir, que desonera as exportações.
Um grande esquema de segurança foi montado para a posse do governador e vice paraenses. Somente no Legislativo, 56 policiais militares e 20 inspetores de segurança trabalhavam no local. A cerimônia popular no lado de fora contou com um contingente bem maior de mais de 200 policiais e outros militares, 150 PM e bombeiros. O cantor paraense Edilson Moreno entoou o hino do Pará, enquanto Jatene e Helenilson Pontes eram empossados.
Apesar de não ter concluído ainda o anúncio do secretariado - faltam titulares de três secretarias - o governador avisou que irá divulgar os nomes a partir de segunda-feira. Ele ratificou ainda que a prioridade de seu governo será a saúde, educação e segurança pública. Jatene também participará à tarde da posse da presidente Dilma Rousseff (PT).
Simão Jatene foi eleito governador do Estado do Pará no segundo turno, com 55.74% dos votos válidos (1.860.799), quando derrotou a atual governadora, Ana Júlia Carepa (PT), que teve 44,26% dos votos (1.477.609 votos).
Durante a campanha no primeiro turno, Jatene teve dificuldade em articular alianças com partidos que antes eram seus aliados, mas que, nessas eleições, decidiram apoiar a adversária petista. A coligação "Juntos com o Povo", encabeçada pelo PSDB no Pará, concorreu com o DEM, PPS e outros cinco pequenos partidos. O vice da chapa foi Helenilson Pontes (PPS).
No segundo turno, o tucano teve a adesão do PMDB após o comprometimento de implementar as Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) no Estado. Deputados do PV, PTB, PMN, PPS, DEM e lideranças de outros partidos menores também apoiaram Jatene.
Jatene liderou as principais pesquisas eleitorais durante toda a campanha. Nos debates, as agressões verbais e o clima político tenso pelo questionamento das propostas de governo dos dois adversários foram constantes, mas não alteraram o panorama no Pará.
Simão Robinson Jatene (PSDB) é paraense de Belém, tem 61 anos e vai administrar o Estado do Pará pela segunda vez. Ele disputou o governo pela primeira vez em 2002, indicado pelo governador à época, Almir Gabriel (PSDB). Jatene é economista, músico e professor da Universidade Federal do Pará.
Antes de ser governador, foi secretário de Planejamento na administração estadual do PMDB em 1986, depois secretário-geral do Ministério da Previdência e da Reforma Agrária na gestão José Sarney.
Terra

Nenhum comentário: