Páginas

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Belém tem a gasolina mais cara do país

O aumento no preço do álcool fez disparar o gasto com gasolina em Belém. Játem posto de combustível vendendo o produto por até R$ 3 o litro, o que faz da cidade a detentora do triste recorde de possuir a gasolina mais cara do país.
A culpa, segundo o presidente do Sindicato dos Combustíveis do Pará, Alírio José Duarte Gonçalves, é das distribuidoras que aumentaram em 26% o preço do álcool, em 70 dias. Só em um dia, uma grande distribuidora, segundo ele, aumentou em R$ 0,40 o litro do álcool repassado aos postos. A gasolina brasileira hoje tem 25% de álcool.
Alírio informou que vai se encontrar com o promotor Marco Aurélio Nascimento, do Ministério Público Estadual (MPE), às 10h de hoje, para pedir que seja feita uma fiscalização junto às distribuidoras para saber o motivo do “aumento abusivo” do álcool, que saltou de uma média de R$ 2,10 para R$ 2,50 nos postos de combustível, nos últimos três meses. “As distribuidoras estão aumentando o preço do álcool sem nenhum critério”, afirma o presidente do sindicato.
Ele disse que as distribuidoras já estão vendendo a gasolina por R$ 2,56 e o álcool a R$ 2,29, o que está forçando a uma diminuição da margem de lucro dos postos que ainda têm que arcar com despesas com água, luz, telefone, salários e encargos sociais.
POSTOS
“Quem está sofrendo com isso são os postos. A culpa não é nossa. O posto é o último da ponta, o aumento vem lá de trás”, defende-se Alírio. Segundo ele, todas as distribuidoras estão reajustando os preços do álcool e “os postos são obrigados a comprar delas”.
Outro fator, segundo ele, que também contribui para o aumento dos combustíveis é o chamado preço de pauta que o governo do Estado estabelece para fazer o cálculo do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). O preço de pauta da gasolina já está em R$ 2,782 e o do álcool em R$ 2,34, valores considerados altos pelos donos de postos de combustível. (Diário do Pará)

Nenhum comentário: