Páginas

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Ação de compensação em Belo Monte somará R$ 3,2 bi

O Planalto divulgou hoje (1º) um plano de R$ 500 milhões para o desenvolvimento socioeconômico da região de Altamira no Pará, onde será construída a usina hidrelétrica de Belo Monte. Esse recurso será aplicado pelo Consórcio Norte Energia, responsável pela obra.
Apesar de convocar uma coletiva com a participação de três ministros para falar do repasse dos recursos, o governo não deu detalhes da aplicação do dinheiro e do início dos investimentos. Participaram da entrevista os ministros Edison Lobão (Minas e Energia), Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) e Miriam Belchior (Planejamento). Miriam observou que o valor total dos investimentos em ações de compensação é de R$ 3,2 bilhões.
Ela explicou que o dinheiro será aplicado até o fim das obras. A ministra afirmou que sua assessoria apresentará o cronograma de repasse dos recursos e dará detalhes dos investimentos que, segundo ela, estarão focados na ampliação de escolas e postos de saúde, no apoio à segurança pública e na melhoria na área de saneamento.
A ministra anunciou ainda um mutirão de representantes do governo para prestar serviços diversos aos moradores das cidades da região, como a emissão de documentos. Lobão disse que esse "atendimento" não será hipotético, mas real. Ele deu essa declaração ao responder a uma pergunta sobre se o mutirão do governo tinha o mesmo formato dos Acisos, que eram mutirões feitos pela Ditadura Militar na Amazônia na época dos combates a guerrilhas. Lobão foi um aliado do Regime Militar no Congresso. (Agência Estado)

Nenhum comentário: