Páginas

domingo, 30 de outubro de 2011

Milhares se reúnem para dizer 'Não à Divisão'

Dois eventos e um único objetivo: mostrar ao povo do Pará e ao Brasil que milhares de pessoas são contra o desmembramento do Estado, e a criação de outros dois, Tapajós e Carajás.
 A primeira, organizada pela Frente contra a Divisão do Carajás, foi uma carreta que saiu do bairro do Curió Utinga e seguiu por outros vários bairros de Belém. Já a segunda, uma caminhada entre duas praças da cidade das mangueiras, organizada via redes sociais.
 Carreata - Centenas de pessoas em mais 50 veículos percorreram as Avenidas João Paulo II, Pedro Alvares Cabral, Presidente Vargas, Serzedelo Correa, Gentil Bittencourt, Travessa Quintino Bocaiúva, Boaventura da Silva e encerrando na Avenida Visconde de Souza Franco.
No início e ao final do movimento, o Hino do Pará ecoou em três trios elétricos que animavam os participantes. Zenaldo Coutinho avaliou o movimento como 'espetacular'. 'Eu axei um espetáculo! A adesão foi maciça da população e olha que essa é apenas nossa primeira carreata e já percebemos a aceitação de toda a população', disse.
 Marcha - Outro evento que também movimentou o centro da capital paraense foi a realização da II Marcha contra a Divisão do Pará com o tema 'Eles não querem o nosso bem, mas os nossos bens'.  Centenas de pessoas iniciaram uma caminhada na Praça dos Estivadores e seguiram até a Praça da República, demonstrando, ao longo do caminho, o amor pelo Pará e a revolta com a posível divisão territorial.
O estudante Lucas Nogueira, um dos organizadores do evento, informou que cerca de 3 mil pessoas marcaram presença no evento. 'O que foi bom é que pessoas comuns tiveram a oportunidade de pegar o microfone e dar sua opinião. Eram donas de casas, presidentes de associação de bairros, estudantes e a sociedade civil como um todo participando', conta.
A última caminhada deve acontecer no dia 4 de dezembro, um domingo antes do plebiscito. 'Acreditamos que até lá, quando a propaganda já estiver passando na televisão, mais pessoas se unam a nós e saiam as ruas', finalizou (Portal ORM)

Nenhum comentário: