Páginas

sábado, 15 de outubro de 2011

Solução para fim de nova greve na saúde em Belém será discutida na segunda

Medidas para evitar a suspensão do atendimento a pacientes anunciada pelos traumato-ortopedistas de Belém serão discutidas nesta segunda-feira, 17 de outubro, por representantes do Ministério Público Federal e Estadual, do sindicato dos médicos e das secretarias municipal e estadual de Saúde.
A greve foi anunciada nesta sexta-feira, 14 de outubro, pelos traumato-ortopedistas que realizam atendimento nas clínicas credenciadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Belém (Clínica dos Acidentados, Hospital Beneficente Portuguesa, Hospital Santa Terezinha, Hospital São Lucas e Clínica Cirúrgica Samaritano).
Segundo nota oficial publicada pelo Sindicato dos Médicos do Pará (Sindmepa), os traumato-ortopedistas decidiram suspender o atendimento dos pacientes em função de que um acordo fechado em agosto deste ano com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) não estaria sendo cumprido pela Sesma.
De acordo com o Sindmepa, ambas as secretarias teriam se comprometido a realizar reajuste nos valores da tabela do SUS. A prefeitura ficou encarregada de aumento de 150% no valor da tabela e o Estado teria se encarregado de complementar o reajuste em mais 50 pontos percentuais, o  que, segundo os médicos, não ocorreu.
A reunião está marcada para as 14 horas na sede do Ministério Público Federal em Belém (rua Domingos Marreiros, 690 - entre Generalíssimo e 14 de Março, no Umarizal).

Nenhum comentário: